sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Invernos

Invernos

São como brasas, teus olhos.
Incandescentes, brilhantes, quentes...
Mas, por mais que eu os toque,
apesar do calor,
não me firo.
Ao contrário.
Seu calor me encanta e
me envolve,
me comove.

Afasta a fria realidade
de uma vida feita apenas de
invernos,
sem estas brasas sequer !

4 comentários:

Jo Bittencourt disse...

é, inverno não dá. se escreviver é aquecer, suar palavras e ver faiscas incendiando os sentidos.


beijo

Jessiely Soares disse...

Os invernos das nossas vidas... os nossos invernos.

Belo poema.

Escrevendo na Pele disse...

delicioso.raledist

Escrevendo na Pele disse...

Eita, rsrs foram aquelas letrinhas chatas. Desculpe, tá?