quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Nunca !


Nunca !

Ela está aqui,
a um passo do meu toque,
desafiando meu olhar,
meu sorriso...

Ela é minha musa
e existe
e insiste em ser vapor,
em se expor e
evaporar.

Tal qual minha vida,
vem e vai.
É
e insiste em não ser.
Nunca !


5 comentários:

Serena Flor disse...

Seus versos estão mais lindos que nunca!
Não me canso de ler e reler! Um beijo e um ótimo fim de semana pra você meu querido!

Jo Bittencourt disse...

musa é assim: capricho do nunca



beijo

Jessiely Soares disse...

A beleza do intocável.

Como diria Eça de Queirós: "


O amor impossível é eterno. Os amores possíveis começam a morrer no dia em que se concretizam."


Beijos,

Jessie.

Jessiely Soares disse...

* " O amor impossível é eterno. Os amores possíveis começam a morrer no dia em que se concretizam."


(Uma de minhas aspas decidiu não acompanhar a citação... Aspa com vida própria.)

Maykson disse...

Bonito poema! Gostei desta casa! Este poema lembrou-me um conto do Raduan Nassar, veja: http://www.releituras.com/rnassar_hoje.asp

Abraço