sábado, 28 de fevereiro de 2009

Condenados


Condenados

Constato, estarrecido,
que no futuro
nada acontecerá,
simplesmente porque
o futuro não existe
para gente como nós,
irremediavelmente
agarrados ao passado...

Atados, em todo o tempo
que se passou
aos sentimentos que
eternamente renunciamos.
Zombamos do amor.

Resta-nos somente aguardar
o fim desta pena de
prisão perpétua
a que, justamente,
fomos condenados.

12 comentários:

paula barros disse...

O passado para muitos acompanha atrapalhando o presente. Comprometendo as relações. Encobrindo com o manto os sentimentos que querem brotar.

Sua poesia faz pensar....

bjs

gabyshiffer disse...

Olá meu amigo,
É verdade...
Quem fica olhando pro passado não constroe o futuro e não vive o presente...
O melhor é lembrar do que foi bom e esquecer o que precisa ser esquecido...
Boa noite pra vc
Beijos

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO AMIGO, É COMO DIZ A PAULA A TUA POESIA DÁ QUE PENSAR... UM ABRAÇO, BOM DOMINGO,
FERNANDINHA

carmen disse...

Rangel:

Li os seus últimos posts, e gostei, mas este, está muito triste... e real...
Se me permite, poderia mudar o último verso:

Resta-nos somente aguardar
o fim desta pena de
prisão perpétua
a que, justamente,
fomos condenados.

Para algo assim:

Resta-nos somente mudar
esta pena de prisão perpétua
a que nos condenamos
para uma nova chance
Pois enquanto há vida,
há esperança...

Não sou poetisa, mas creio que assim você poderá renascer das cinzas...

bjs e desculpe a intromissão...

Márcia Justiniano disse...

Tempo não existe...
Passado não tem como retornar.
Futuro não conhecemos.
Instantes existem, mas também já passou.
Tempo não existe...

Bjs

Opuntia disse...

É importante saber viver o presente. Para quem sabe, o passado não é problema e o futuro... será um presente.

Valéria disse...

Rangel,
Um poema triste, real e pra pensar.
Sabemos que não podemos mudar o passado, que temos que viver o presente e cuidarmos do futuro; não devemos deixar que o passado atrapalhe o presente, temos que viver o presente e bem vividos.
Lembrando suas palavras: temos tantas "novas emoções" pra viver...
Um abraço
Valéria

Anne M. Moor disse...

Que poemas bem lindos! Com sua licença, entro em sua casa, me sento e estou a saborear esta poesia da alma!!!! Maravilhoso...

Grande abraço

Conceição Duarte disse...

Rangel, vim ver seu blog. Terei que voltoar, tem muito o que ler por aqui.

Gostei da sua poesia. E que incrível algumas coisas nela, nem podemos nos agarrar no passado, e nem por um segundo, zombar do amor. Nunca sabemos onde ele está.

Muito legal, há que se pensar e isto é muito bom.

Vai no meu blog tb, vc vai se divertir.

Super beijo, boa semana, CON

Escrevendo na Pele disse...

Apesar de triste, a linguagem é linda!

Toninho Moura disse...

O passado se escreve com lápis, e a vida segue no presente..., só no presente.

Maria.c.f.p.c@hotmail.com disse...

A maior prisão está dentro de nós mesmos.
ASS: MARIA