quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Passado

Passado

Estava aqui, sózinho, rasgando papéis antigos,
fazendo uma limpeza na velha gaveta.
Quantas lembranças, de repente, me assombraram!
Tendo, o que há muito se passou,
voltado a tocar minha alma.
Sentimentos revisitados,
sensações revolvidas.
Boas e más, alegres e tristes,
todas, afinal...

Como se a vida, mesmo empoeirada,
estivesse novamente passando por
minhas mãos.
E sendo, convenientemente,
rasgada...

Ilustração: Vincent_Willem_van_Gogh

15 comentários:

paula barros disse...

Ah, fico tão contente de ler algo sobre mexer em gavetas e rasgar papéis, não sei se é fato recente, mas sempre que acontece isso vejo como um movimento de mudança, de limpeza, de remover, retirar, e como você diz rasgar e jogar fora, passa um filme de lembranças e se abre espaço para novo sentir e novas experiências.

abraços carinhosos.

gabyshiffer disse...

nunca estamos livres de relembrar o passado...
e jogar coisas fora sempre leva a uma lembrança...
esqueça o que for pra esquecer olhe pra frente, a sua vida é o hoje
Boa tarde pra vc
Beijos

nydia bonetti disse...

Andei fazendo isto por estes dias. Sempre um misto de dor e leveza, limpar gavetas, rasgar velhos papéis...
Belo poema, Rangel.
Abraços
nydia

Desejos Aliciantes disse...

Como já falei no coments assinado com meu nome, e do coisas de mulher eu acho que o passado faz parte de nós, e embora algumas coisas devam ser esquecidas o passado ajudou a nos constuir né mesmo?
Então olhando pro futuro eu acho que não podemos deixar de lembrar das experiências passadas...
Obrigada eu pela sua visita
que vc tenha uma boa noite
Beijos

Sônia Brandão disse...

Bom fazer, de vez em quando, uma limpeza na gaveta das lembranças.
Bonito poema.

Um abraço.

Maria P. disse...

Reviver o passado, memórias boas ou não, mas são nossos retalhos...

Parabéns por este espaço, acolhedor.

Um abraço*

(Nome esclarecido, obrigada)

Valéria disse...

Rangel,
mexer e limpar nossas gavetas...
abrindo espaços para novas emoções.
e se conseguimos remover, retirar, rasgar é pq agora são só lembranças...
oportunidade de renovação dos sonhos
abraço no seu coração.

Flávia Muniz disse...

Os chineses gostam disso! Deve ter Youn xi poing feliz no outro lado da Terra!fiquei mesmo irradiante hoje!
bj

Mai disse...

Oi, Rangel.

O passado é nossa referência.
Penso que não podemos ou talvez não devêssemos nos deter muito tempo naquilo que nos parecer irrelevante.

Não há muito que possamos fazer por um passado remoto.

Carinho,

Mai

Avassaladora disse...

Oi, Rangel!
Forte isso...
Como se a vida empoeirada fosse passando por nossas mãos...
Essa vida que a gente viveu, mas que deixou tantas lembranças, saudades, amores mal resolvidos, frustrações... Tanta coisa por debaixo dessa "poeira"!

Um beijo no coração!

sagher disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sagher disse...

o passado não se pode apagar. Ele é vivo, para sempre, no banco de memória que o cérebre é.

neli araujo disse...

Olá, Rangel!

Só cuidado para não rasgar e jogar fora (por engano) alguma memória boa!

Muito linda reflexão!

Um abraço,

Neli

Conceição Duarte disse...

Rangel, não resisti e lí mais uma...rsrsrsrs Isto aqui vicia a gente.

Adorei remexer nos papéis velhos, guardados... Gostei muito de lembrar de tudo, e mais ainda de como termina tudo isto. Genial! Providencial.

Bjs again, CON

Conceição Duarte disse...

Rangel, não resisti e lí mais uma...rsrsrsrs Isto aqui vicia a gente.

Adorei remexer nos papéis velhos, guardados... Gostei muito de lembrar de tudo, e mais ainda de como termina tudo isto. Genial! Providencial.

Bjs again, CON