segunda-feira, 30 de março de 2009

Luta

Luta

Todos os dias este sol tão forte no rosto,
este mesmo alimento, este gosto,
de vida igual, rotina, tudo normal.
Todos os dias esta rua ruidosa, este caminhar
de sempre, esta sina determinada,
este jogo de cartas marcadas.

Esta realidade sinuosa, esta maldade no ar,
esta luta renhida, esta falta de vitórias,
decadência iminente, sem sonho de gente.

E ainda acreditamos que (será?) tudo
pode mudar. Passam os anos, tiranos,
as forças começam a faltar, o otimismo
a se esgarçar, a fé já se foi, resta o
sorriso conformado, o rosto marcado
e a vida, que como um viciado, se vai.


11 comentários:

Anne M. Moor disse...

RAngel!
Pra onde foi a festa????? Poema intenso, doído... Não percas os sonhos não! Qquer coisa pode mudar sim.

Intenso tem de ser o viver hoje, o amanhã pertence a Deus.

Respira fundo que a festa continua...

Beijos

O mar me encanta completamente... disse...

Palavras delicadas que suavemente vão nos envolvendo!
Às vezes precisamos calar e só sentir, nada mais do que sentir.
Lindo!
Beijos!!!

paula barros disse...

Ai, muito triste.

Que cada um, possa fazer, a vida girar feito um carrocel de emoção, uma montanha russa dando frio no estômago, que o sol interno nunca deixe de aquecer o coração, que nunca falte um sorriso no rosto marcado, pela vida, pelo tempo. Que a esperança continue vibrando na alma.

abraços, um lindo dia.

paula barros disse...

Oi, Rangel, bom dia!

Li você e depois li outro blog, e decidi o que postar.

Me inquietou, me fez pensar.

abraços

Branca disse...

A esperança nunca pode acabar! Buscar continuamente força, inspiração, otimismo, fé, é fundamental para essa caminhada, muitas vezes tão cansativa, mas necessária!

Muito interessante seu blog! Parabéns!

gabyshiffer disse...

Belo poema...
mas nunca deixe de sonhar...
Boa tarde pra vc
Beijos na alma!

Valéria disse...

Rangel!
Essa rotina apesar de nos cansar e desgastar é também um porto seguro.
Abafa nossos sonhos, mas eles continuam ali, esperando para renascerem e serem conquistados...
O que fazer, então?
Buscá-los, conquistá-los,... sonhá-los!
Incrível, como tudo o que vc escreve me inquieta... me faz pensar...
Adoro esse seu espaço!
Valéria

Poliana Rios Ramos disse...

Não há cartas marcadas que não possam ser trocadas...

Um Imortal tudo pode.

beijo......ma

Mariana disse...

Olá!
Sou a Mariana do Recanto das Letras, amiga da Fernanda...

Me desculpe pela demora de qualquer manifestação.

Estava a procura das palavras certas, mas creio que elas apareçam involuntariamente.

Enfim, eu gosto muito do que o senhor escreve, me identifico também.

Se existe mesmo esse dom de saber escrever, o senhor foi gratificado com isso.

Peço desculpas de novo.
E parabéns pelo blog.

AC Rangel disse...

Mariana...que bom ver alguém de 15 anos interessada em poesia. Vc está no caminho certo. Não tanto por ler as minhas poesias. Mas por ler poesia. E gostar de Beatles. E gostar da vida. Ah, se eu tivesse, aos 15 anos, a visão que vc tem do mundo, que vc tem da vida. Desta forma vc está condenada a ser feliz. E eu adorei ler um comentário de gente feliz. Sempre soube que a Fernanda teria excelentes colegas.
Um beijo para vc, igual aos que eu dou na Fernanda. Volte sempre. Assim vc vai fazer com que valha a pena que eu escreva...

AC Rangel disse...

Mariana...que bom ver alguém de 15 anos interessada em poesia. Vc está no caminho certo. Não tanto por ler as minhas poesias. Mas por ler poesia. E gostar de Beatles. E gostar da vida. Ah, se eu tivesse, aos 15 anos, a visão que vc tem do mundo, que vc tem da vida. Desta forma vc está condenada a ser feliz. E eu adorei ler um comentário de gente feliz. Sempre soube que a Fernanda teria excelentes colegas.
Um beijo para vc, igual aos que eu dou na Fernanda. Volte sempre. Assim vc vai fazer com que valha a pena que eu escreva...