domingo, 3 de maio de 2009

Inverno

Inverno

Tardes menores, sol se despedindo mais cedo.
É o inverno que vem, que se aproxima,
como sempre.
Já se é possível sentir um arrepiar na pele,
um toque tão fresco, a prometer rigores nas noites.

Se inclemente,
brancas serão as manhãs deste inverno,
frias como o teu coração.
Se duradouro, castigando-me todo o tempo,
poderei chamar a estação, como intima

conhecida, por teu nome!

17 comentários:

Nydia Bonetti disse...

Hoje por aqui também faz um friozinho que há tempos não fazia. É o inverno dando seus ares... Estes últimos versos me impressionaram, Rangel. Belo poema.
Boa semana!
Beijo.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Rangel! Noite fria, toque fresco na pele, e um bom cobertor para nos agasalhar em bela companhia, só que, com o coração bem quente.

Profundo. Parabéns!

Abraços,

Furtado.

Vivian disse...

...trago-lhe o calor das palavras
para que em seu coração haja
o bálsamo do aconchego.

um beijo

AC Rangel disse...

Nydia - o frio é tão bom, não é?

Rosemildo - a companhia tem mesmo de ser boa.

Vivian - meu coração precisa mesmo de muito aconchego...

E o pensamento voa... disse...

Rangel,

Adoro tudo o que escreve! Parabéns!

Andei escrevendo sobre o inverno também...

Muito linda tua forma de colocar:

"Se duradouro, castigando-me todo o tempo,
poderei chamar a estação, como intima conhecida, por teu nome!"

Um abração,

neli

Anne M. Moor disse...

Rangel,
O aconchego pelo qual teu poema 'grita' está ao alcance. O inverno nos prepara para esse aconchego.

Beijo aconchegante :-)

O mar me encanta completamente... disse...

Isto é poesia!!!
A palavra implícita no verbo arrojado que flui livre,
numa cadência crescente a cada verso.
Sempre uma delicia te ler, Rangel.

Beijinho

A garota do copo d'gua disse...

meu erro foi tecer-te em metáforas.
não enxergar em teus olhos o azul do mar
e sim,
no azul do mar os olhos teus.

e assim tecer-me e à vida de paisagens-você.

poliana disse...

Poeta...

Sempre belo e inspirador...

Que Vc possa encontrar calor em noites frias... Aconchego em braços calientes...

Beijo...ma

Ana disse...

Estação maravilhosa que se aproxima, hora de refazermos as energias...de momentos mais aconchegantes e de uma boa companhia.Bjão

Joao P. disse...

Rangel

Lindíssimo texto. Pense em publicá-lo em livro.

Profundo e bonito

Cumprimentos
João P.

Marisa Pimenta disse...

Olá Rangel, lindo o teu poema, apesar de não gostar do inverno. Sou totalmente amante do sol e do calor, até pq moro quase dentro da praia. O sol me estimula. Bjs

Mariana disse...

Esse frio é natural. Há momentos em que é mais rígido, mas o que não é rígido nessa vida?
Um tempo frio traz uma sensação agradável, agora ser uma pessoa fria, deixa o coração "congelado".
Nada com que não possa se acostumar.
Questão de tempo, de sensibilidade, que seja.
Belas, belas palavras.

Valéria disse...

Rangel,
Poema lindo!
Adoro o inverno, apesar da maioria das pessoas não gostarem.
Inverno, estação de proximidade, leite quente com chocolate, corpos colados embaixo do coberto perto da lareira... e o céu... já prestou atenção no céu durante o inverno? Nada mais azul, nada mais limpo e claro.
E à noite? As estrelas parecem chegar mais perto.
E o friozinho? aqui em Minas... delícia pura...
Muito lindo!
Valéria

Sônia Brandão disse...

Dos rigores do tempo podemos nos proteger. Mas não existe agasalho que nos proteja da frieza de um coração.
Beijo.

Bruno Scaloni disse...

Estou passando por um inverno emocional
:(

Lande Bomfim disse...

lindo poema...amo o inverno. os ipês que se despem, e enfeitam nosso cerrado com seus galhos secos...mas que na primavera voltam a desabrochar com suas flores rosa, lilás...amarelasss...abraçossss