sábado, 16 de maio de 2009

Lua cheia

Lua cheia

A lua que surge enorme,
cheia,
no leste de nossas almas
parece adivinhar que a
noite é encantada.

Nasce de um dia banhado
de sol,
quente e longo,
como meus pensamentos
a teu respeito.


Talvez ela dure toda a noite
e, distraída, avance
pelo dia, amanhã,
empanando o brilho do sol.

Fica aqui.
Brilha pra mim.
Não deixe que ela, tão linda,
se imagine única no mundo...

6 comentários:

Anne M. Moor disse...

A lua presencia
os amores mais puros
sendo cúmplice de
prazeres novos...

Poema maravilhosa que espelha uma calmaria ternurenta. Poeta brilhante!

Beijo

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas.
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá.

(Charles Chaplin)

Hoje passando para desejar um final de semana com muito amor e carinho.
Abraços do amigo Eduardo Poisl

Adriana disse...

Lindo !!! Fiquei extagnada ao ler .
Beijos
Dri

Úrsula Avner disse...

Caro poeta, tens uma sensibilidade ímpar para versejar. Amo escrever e ler poesias sobre a lua que sempre inspira belos versos. Escrevi uma poesia há mais tempo publicada no meu site no Recanto das Letras, que se chama Lua em verso e prosa. Quando puder leia e comente. Um abraço.

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

A Lua, sempre acolhedora. Mãe. Celeste Dama. Há tempos sou apaixonada por ela!

Amei teus versos.

Beijos e borboleteios

Valéria disse...

Rangel,
Amei, parabéns!
A Lua, quando cheia, ilumina clareiando os caminhos...
Parabéns, meu amigo.
Parabéns, poeta
Valéria