segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Plantar

Planta o homem, a empresa, em chão
preparado, alimento que esperam
vender e lucrar.
Planta o roceiro, em chão que lhe
coube, alimento que espera
viver pra colher.
Planta o poeta, em chão tão seco,
versos que espera
que alguém colha.


Ilustração: rosahcasanova

16 comentários:

Valéria disse...

Rangel,
quem semeia colhe.
Semeiando hoje, colheremos amanhã.
E adubando bem, os frutos, com certeza, serão vistosos e saborosos.
Belo poema... mto significativo.
Com carinho
Valéria

confesso disse...

Poeta querido seus versos sempre são colhidos, saboreados com prazer...


Beijos devoradores...

Vivian disse...

...veja que lindo,
meu poeta.

você planta versos,
nós colhemos emoções.

adoro...

bjuuu

Gislãne disse...

eu me saboreio sempre com teus poemas
lindo
:*

Érica disse...

Fato. E contra os fatos não existem argumentos. Colhemos o que plantamos, sempre. Isso é inegável.
E eu colho desses teus poemas incríveis com o maior prazer, as margens do Nilo.
Beijos

Graça Pereira disse...

E eu estou aqui para colher estes e outros versos que você semeia sempre com alma de poeta!
Eu, portuguesa de B.I. e de Bandeira(filha de pais transmontanos)e moçambicana de coração e vida, desde que nasci até 31.8.76 e sempre, sempre,sempre...até ao fim!
Um beijo e boa semana GRaça

Kamila RL disse...

Amei seu blog ! como diz o ditado tudo q se planta colhe...

Lu Nogfer disse...

Se o chao é seco eu nao sei mas que tem dado bons frutos isso tem!E eu sempre colho aqui versos emocionantes que me adubam o coração!
Sumi um pouquinho do meu blog mas nao daqui,viste!?rs!

Te gosto mt!

Beijos Rangel

bróculo disse...

Temos de nos esforçar para semear, esforçar para o fazermos com gosto e fé para que amanhã , ou depois, os frutos de todo o esforço , valha a pena :)

Majoli disse...

Olá Rangel, sua poesia diz muito do que ando a plantar.
Não me sinto poeta, mas planto versos pra quem sabe assim um dia vir à florir um doce amor.

Beijos.

Anne disse...

Dos teus versos meu poeta Rangel, muitos colherão...

Inclusive você!

Beijos

Sonia Schmorantz disse...

E sempre há quem colha, porque poemas são mesmo o alimento da alma...
abraços

Helena Figueiredo disse...

Li de um folêgo só e senti a beleza das palavras.
Parabéns!

Carol Fonseca disse...

posso colher as palavras mais doces,dizem que quanto mais luz,mais doce fica.
beijos

Úrsula Avner disse...

doce poema caro Rangel. Um abraço.

Efigênia Coutinho disse...

Querido Poeta Rangel, creia-me eu jamais abandonaria um ser tâo brioso como você, estou sim vivendo um momento muito especial com a chegada da minha primeira Netinha Isabella.

Planta o poeta, em chão tão seco,
versos que espera
que alguém colha.

Tudo que plantamos, sempre colhemos, sendo este plantio em terreno bem adubado, regado,virilizada a semente,vamos colher frutos enamorados...
Beijos.
Efigênia Coutinho