segunda-feira, 15 de junho de 2009

Caçado


Me pego calado, assustado,
escondido de mim mesmo,
como bicho caçado, perseguido.
Não sei de tudo,
não sei de nada,
apenas vejo os raios, ouço trovões
e me escondo.
Ou tento!
Talvez esta chuva não passe.
Nunca mais.
E eu, bicho caçado,
me entregue...
Ao temporal e às armadilhas.

14 comentários:

Valéria disse...

Rangel, às vezes ser a caça é mais simples... podendo se esconder... preparar armadilhas... ganhar! vencer!
Valéria

Rico Salles disse...

Indiquei seu blog lá no meu espaço. Abraço!

Maris Morgenstern disse...

oi
vim retribuir a visita e me encantei
seu blog é uma delicia de ler.
qdo quiser sinta-se a vontade pra visitar os meus
"questão de afinidade"
e
"questão de intimidade"

Boa semana

O mar me encanta completamente... disse...

Um poema instigante.
É a expressão forte e explícita
de uma realidade que nos deparamos
em algum momento de nossas vidas.
Você é um artista absolutamente atemporal...
E te ler é um prazer renovado.

Beijinho

Avassaladora disse...

Rangel, impressionante o quão forte é seu poema...

" E eu, bicho caçado,"...

Sensação estranha ao te ler...

Um sentimento de medo... vontade de fugir...

Será que não somos todos caçados o tempo todo...

Teoria maluca...

Mas vc me fez sentir assim...rs


Beijos avassaladores!

Vivian disse...

...às vezes caçamos.
outras nos deixamos caçar.

e nesta dança da vida
reside a magia de se
estar...

um beijo, querido!

gislane disse...

sempre passo por aki, pois estou sempre me surpreendendo...
bjos

Mahria disse...

Quando se sentir assim, tal qual o poema, pode se esconder aqui, entretantas em mim também.


Bjinhos
Rangel q enche meus olhos e meu coração de coisas bonitas, tristes e ternas...

Anne M. Moor disse...

Rangel,
Esse tumulto vai passar...
Esse sentir-se puxado
para todos os lados
e redopiando vai
serenar...

Voa, voa com os braços abertos que o ar te segura e te ajudará a serenar..

Beijo grande

Érica disse...

Também tem umas chuvas que estão demorando a passar pra mim. Meu medo é cansar um dia.
Gosto do jeito que escreves, tem força e sentimento.
Parabêns.
:)

Nanda disse...

e quantas e quantas vezes não nos escondemos de nos mesmos?
Com medo do que somos, do que sentimos e principalmente do que pensamos...
Mas ainda assim, não há nada melhor de ser... do que nós mesmos!

beijos no coração

Regina Helena disse...

Oi, me deram um prêmio de blog e devo repassar para outras pessoas. Ele está no meu blog. Gostaria de pegar? Tem as instruções lá. Abraços.

intervalo disse...

AC,amo seus escritos viajo entre os raios esqueço k eles me apavoram,tenho um amigo diz que qdo a escrita é boa a viagem é mágica... me entrego ao temporal dos seus escritos armadilha perfeita aos olhos meus,adoro vir aki.beijoss poéticos

A garota do copo d'gua disse...

e eu aqui pedindo o temporal, mas só vem o chuvisco....