sexta-feira, 3 de julho de 2009

Como o tempo


Como o tempo, eterno,
espero pelo correr dos teus dias,
dos teus sóis e luas,
pela intensidade da tua voz,
pela tua verdade...

Como o tempo, ilimitado,
grito a plenos pulmões
este cansaço da espera,
este trilhar do equivocado,
do errado caminho...

Como o tempo, infinito,
sento e aguardo, tranquilo,
o nunca...

Ilustração: tramandoapaz.ceas

16 comentários:

celina vasques disse...

Lindissimo poetar querido Poeta Principe Rangel!

Meus aplausos...minha reverencia!

beijos meus!

Anne M. Moor disse...

Poeta brilhante!
Dizes o que queremos dizer com maestria!

Só uma coisinha com a qual discordo :-)... "nunca" é muito tempo... A vida é feita de sonhos e possibilidades.

Beijos

Érica disse...

Esse "tempo", sempre inspirando os poetas.
É angustiante vê-lo passar, mas reconfortante quando ele leva um peso, ou traz uma felicidade.
Adorei o poema, beijos.

Vivian disse...

...gosto do tempo.
mágico tempo, que
nos acena todas
as possibilidades.

gosto muito do seu poetar!

gosto...

bj meu

Lu Nogfer disse...

E ai poeta do amor!?Chego e vejo que nao consigo acompanhar o ritmo dos suas inspiraçoes!Estou sempre atrasadinha por aqui!rs!Mas sempre venho trazida por um doce aroma!!Gosto de flutuar nesse magico espaço!Roubar um pouquinho de suas emoçoes contínuas e fartas...E dizer-te que o nunca chega quando menos esperamos.Devemos estar apostos...Com um grito de alegria na garganta e um belo sorriso no rosto!

Amo estar aqui!

Terno Beijo eternopoeta!!

Ademerson Novais disse...

palavras de um grande poeta aqui a gente Vê novamnete em linhas...em cores...que vivamos....que esperando o nunca contiuamos vivens o sempre amigo...adoro tuas palavras..sempre belas...


Ademerson Novais de Andrade

O mar me encanta completamente... disse...

A beleza com que escreves
é simplesmente maravilhoso.
O convite à reflexão,
o lirismo, desnudando a alma.
Mais uma vez nos agraciou
com este poetar maravilhoso.

Meu carinho sempre.

Glória

Sonia Schmorantz disse...

Lindo e leve poema, sempre muito bem escrito.
abraço e ótimo final de semana

Nanda Assis disse...

seus poemas tem muita força.
gosto disso.

bjosss...

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

“O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.
E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.
E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.”

(Fernando Pessoa)

Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho.
Abraços


VISITE TAMBÉM O MEU NOVO BLOGGER UMA ILHA PARA AMAR

direitinho disse...

Bom dia
Obrigado pela visita
Gostei destes seus trabalhos.
Não grite a plenos pulmões,pode ficar mal. Use o silêncio do tempo de espera que vê o desejo a correr nos dias e noites de luar e de tantas belezas de encantar as nossas almas.

Bom fim de semana

Wanderley Elian Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wanderley Elian Lima disse...

Olá Rangel, você brilhou mais uma vez. Belo poema.
Tenha um ótimo fim de semana

Paula Laranjeira disse...

também aguardo...linda poesia, como sempre...abraços

Mahria disse...

Eu tbm meu anjo.
Estou sentada, aguardando o NUNCA MAIS...

Bjinhos no seu coração
e um domingo cheinho das coisas q te fazem feliz.

Barone disse...

Olá Rangel, venho retribuir a visita. Belo blog e belos poemas. Voltarei.