quinta-feira, 2 de julho de 2009

Mais um adeus

Meu velho coração,
em frangalhos,
não vai suportar mais este
adeus...
Melhor ausentar-me
durante a conversa,
mesmo sem daqui
me mover.

Vou olhar as estrelas.
Tão frias,
tão distantes,
tão impessoais.

Eu as entendo.
Afinal,
quantas vezes
ouviram conversas
iguais a esta?

Ilustração: wp-content

20 comentários:

Vivian disse...

...muitas vezes diante
de um adeus, não percebemos
que abre-se um caminho
imponente trazendo com ele
a oportunidade de intensos
encontros.

e as estrelas,
estas sempre tão cúmplices,
iluminam a estrada
onde o amor está.

bom dia, querido lindo!

bjs meus

Nanda Assis disse...

lindo e triste.

bjosss...

Anne Lieri disse...

Poesia sensivel,linda demais!Adorei!Abraços,

gislane disse...

lindo :*

Anne M. Moor disse...

Rangel,
As estrelas fazem a parte de amigos nestas horas...

Beijos

{Nanda}_FX disse...

...Ahh... e que adeus não nos marca...
Não nos deixa nostalgicos...
nao nos deixar a querer...
ciclo inevitavel da vida...

saudades daqui...

beijos

Érica disse...

Eu as entendo, afinal, quantas vezes já ouviram converas iguais a esta?
As estrelas, o céu, eles devem guardar os mais belos segredos dos corações.
Adorei, belissimo poema.
Beijos

Serena Flor disse...

Muito triste e lindo ao mesmo tempo Rangel...eu te entendo!
Um beijo!

Wanderley Elian Lima disse...

Meu amigo, como sempre, belo poema sensível e simples.
Um abração

Beth Cerquinho disse...

Já amei o titulo do seu blog..e ainda sempre passo pra ler seus post..parabéns...um showmmm
Bjka e mega dia pra vc.

Ana Martins disse...

lindo e triste, como todos os adeus!

Beijinhos,
Ana Martins

Angélica T. Almstadter disse...

melhores ouvidos que os das estrelas não há e todo poeta o sabe por isso mesmo procura por elas.
abço!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amigo! A-D-E-U-S, cinco letras que choram e, o pior, fazem chorar.

Muito forte.

Abraços,

Furtado.

Úrsula Avner disse...

Um mimo de poesia caro Rangel. Um abraço e obrigada por sua visita e comentário. Um abraço.

Ademar Oliveira de Lima disse...

Estive por aqui em visita ao seu blog! Aprendi um pouco com os seus escritos!! Abraços Ademar!!

Som do Silêncio disse...

Olá!

Um texto lindo e sentido!

Bjs
Som

Angélica T. Almstadter disse...

Caraca! Campineiro, uau, sou campineira também, como mundo é redondo!
Obrigada querido, eu adorei seu blog e não achei como linkar, pq de blog estou começando a entender os mecanismos, rs
Prazer imnso te conhecer, viu?

celina vasques disse...

ESSE TEU POEMA É DE CHORAR DE EMOÇÃO QUERIDO POETA!!!
beijos meus!

direitinho disse...

Não gosto de dizer adeus.
É uma palavra que doi.
Gosto de ouvir as estrelas
Por elas meu coração moi.

Um abraço amigo

Pauline Machado disse...

Nossa, lindo, lindo, lindo!!! Me insirou para escrever poesias!(tb arrisco uns rabiscos)
Já estamos linkados! rs
Muito obrigada pelas doces palvras que me escreveu! Fiquei muito feliz!
Um beijo, Lin.