sábado, 25 de julho de 2009

Manhã


Manhã de luzes sedosas,
brilhantes,
parece chegar num instante,
mansamente,
ocupando seu espaço.
E o sol, disfarçadamente,
assume seu comando e aquece,
sem pressa,
lentamente,
o lugar que você deixou,
frio,
vazio completamente...

Ilustração: Tarsila do Amaral / auto-retrato

9 comentários:

intervalo disse...

manhã de chuva,frio...aquecida pelo sol que chega sutilmente.Poeta encantada pelo poema.Bom dia prá vc.beijoss poéticos

Anne M. Moor disse...

Rangel,

Essa imagem do chegar da manhã é sublime, tão poeticamente lindo!!

Mas certamente 'ela' não deixou um lugar vazio... Olha pra dentro do coração que a encontrarás ali te dando força.

Beijos

M. Nilza disse...

Tudo passa mesmo? essa foi a sensação que deixou. Ainda que sinta frio...

Beijos e bom domingo!

palavrasnopapel disse...

gostei do blog, muito profundo , vou acompanhar . desculpe invasao

Vivian disse...

...mesmo no espaço vazio,
está contido o calor
dos sentimentos.

logo,
nunca estamos sós.

um beijo, poeta!

muahhhhhhh

Helena Figueiredo disse...

Caro Rangel,
saudações do país irmão Portugal e agradecimentos pela visita ao "Teatro de Sombras".
É sempre um gosto saber, que alguém nos acompanha com carinho, do outro lado do mar.
Vou passar aqui um bocadinho.
PS - Será que "Liberdade" é mesmo o nome do poema que gostou?

Pauline Machado disse...

Hummm quanta saudade de manhãs assim, calorosas, quentinhas e agradáveis!

Aqui em Curitiba as manhãs são cinzas (pra variar), frias e nada convidativas a sair da cama!

Adorei o poema, mais uma vez!

Um beijo carinhoso!

Giane disse...

Amigo Rangel;

Se o Amor deixa o leito frio, a musa da Inspiração, vem com o sol aquecê-lo.
Ainda bem que és receptivo á ela.

Beijos mil!!!

Graça Pereira disse...

Ah, se fosse tão fácil assim...eu abria portas e janelas da minha casa toda, para o sol entrar! Gosto da sua poesia expontânea,verdadeira,das coisas que a vida é e nos dá. Um bj .Boa semana Graça.