terça-feira, 14 de julho de 2009

Pecado

Por excesso de amor,
fui expulso do Paraíso.
Só me resta, agora, me aliar aos errantes,
aos impuros e criminosos
e aceitar o merecido castigo.
E aguardar tua chegada...
Afinal, não pecamos juntos?
Ilustração: becodocrime

14 comentários:

Serena Flor disse...

Afinal não somos todos pecadores?rs
Um grande beijo Rangel...

Igor Monteiro disse...

Olá! Estive um tempinho fora do ar, mas agora estou de volta, vi que seu blog tem melhorado muito, cada texto um melhor que o outro, abraços. Volto logo...

Lih...Amarante disse...

Me atraem as escritas que não são adeptas de rimas,
que mostram poesia e descontinuidade.
Esse teu espaço me ganhou!

Giane disse...

Excesso de Amor?
Eu seria expulsa do Paraíso mil vezes se fosse preciso!

Adorei!

Beijos mil!!!

Nanda Assis disse...

pecar so, n tem o mesmo sabor.
a culpa deve ser dividida.

bjossss...

......................................
.........(@`-._ \ / _.-'@).....
......... \:: .`~\/~'. :: /.....
.......... \"88".()."88"/......
............>~'""||""~<.......
............./.:::/\/\:::.\.......
............ \(@)/ \(@)/.......
............. --`'.... ‘’-- .......
...............................

Anne M. Moor disse...

Pecar junto nao configura pecado :-)

Beijo e bom dia!!

Graça Pereira disse...

Diferente este poema, maravilhosamente humano e verdadeiraente real. "Ninguém se salva sózinho e ningúem se condena sózinho" Há sempre uma oarceria no pecado... Um beijo Graça

Jac. disse...

Quem escreve a vida nas
linhas da poesia, não
comete pecado, querido amigo!

Grande abraço!

Melanie Brown disse...

Nossa, essa foi realmente forte!!
Gostei do teu espaço.
Bijos

confesso disse...

... Excesso, pecado, expulso, errante, impuro, criminosos, castigo...
Se tudo foi por amor melhor que o paraíso será o encontro...

beijos sem castigos...

Pauline Machado disse...

Olá meu querido!

Gostei do texto, mas te pergunto:

Existe pecado? O que é pecado?

Bem, eu sou daquelas que não acredita nisso! Tudo é possível, tudo é permitido! Nascemos assim! O homem é que quer sempre ditar as regras e mudar a essência!!!

Um beijo!

**adorei seu comentário em meu espaço! Obrigada!

Lídia Borges disse...

Muito bonito, este poema.
A aceitação das nossas limitações e dos nossos excessos...

Um beijo

Mline disse...

Nossa se por excesso de amor se é expulso do paraíso... a minha entrada não seria sequer permitida. Belo poema

Valéria disse...

Poeta,o que é pecado?
o que é erro e acerto?
Somos todos pecadores...
Somos todos aprendizes...
Valéria