sexta-feira, 10 de julho de 2009

Rotina

Todos os dias sinto o perfume da saudade,
sinto a dor da ausência,
vejo o sorriso do desprezo.

Todos os dias meço a distância intransponível,
peso a tristeza acumulada,
ouço o grito do silêncio.

E todos os dias penso em você.
E o ciclo recomeça...

Ilustração: 2.bp

12 comentários:

confesso disse...

Poeta

Sempre lindo seus poemas... Sempre...

Todos os dias meço a saudade, a vontade, o desejo... E todos os dias penso em Vc...

Gostei de te ver no meu cantinho, volte sempre.

beijo

Jac. disse...

A rotina parece ser essa sucessiva repetição de momentos...
Mas, querido amigo Rangel, as águas
que passam por esse moinho,
nunca mais voltam!

Por essa razão, é tão necessário
prestarmos atenção à nossa volta.
Nada mais será como o instante que passou! Ele nos trouxe algo, mas
levou também um pedaço de nós.

E assim vamos nos repartindo, nos
acrescentando, nos extraviando...
Mas sempre e sempre vivendo!

Um beijo carinhoso!

Vivian disse...

...não tem jeito.
há coisas que fogem ao
nosso controle.

a busca de um amor passado,
é uma delas.
e perdidos nesta ânsia
do reviver, fazemos
de nossos dias, rotinas
de imensa dor a nos cegar
para o novo que acena
mesmo que silenciosamente...

um beijo, querido meu!

muahhhhhhhhhh

O mar me encanta completamente... disse...

Saudade é tema para poemas
como este,que enternece.
De um beleza encantadora!
Parabéns, Rangel.
Beijinho

Glória

Anne M. Moor disse...

A saudade aguça o olfato
A ausência acumula vontades
O silêncio viaja no ar

Pensar em quem amamos Rangel traz o doce gosto da presença...

Beijos poeta

Ademerson Novais disse...

Palavras para vc se faz linhas..que tecem poemas...que trazem emoçoes...e nos deixa sempre aqui...colados..querendo mais um...


Ademerson Novais de Andrade

Pauline Machado disse...

Que lindo texto!
Gostei muito do seu espaço!
Se me permitir linká-lo ao meu ficarei muito feliz!
Um abraço, Pauline.
www.paulinemachado.com.br

Sonia Schmorantz disse...

É que alguns amores, a gente esquece de esquecer... lindo poema!
ótimo final de semana
abraço

Nanda Assis disse...

é preciso mudar a rotina.

o poema ta show.

bjosss...

Graça Pereira disse...

Todos os dias sinto o perfume da saudade, sinto a dor da ausência...
esta é a minha vida: lembrar, sentir , chorar... O seu poema é a minha alma. Que bom encontrar algu´m que interpreta da mesma maneira aquilo que eu sinto. Obrigada. Um bj Graça.

isolano disse...

Há uma rotina própria da saudade deixada pelo amor.
Belo poema.

Maysa disse...

Ah! poeta
o que mais sabes fazer? bem interpretar, sentir, dizer...
Traduzir em palavras todo o sentimento.
O gesto expressa angústia.
O poema é a escolha silenciosa.
Aparência mansa de morrer.


Hoje, descobri você, seguindo O Ninho e a Tempestade...quanta honra! Faço a primeira visita à Alma Tua.Parabens, é lindo e comovente!
Por coincidência escolhi a linda música, do Paulinho da Viola, Retiro.
...você conhece minh'alma e quando quer me visita.
Abcs
Maysa